Chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Este é o objetivo do Movimento Maio Amarelo, que reúne órgãos do governo, entidades civis, empresas e sociedade para discutir e conscientizar sobre os perigos e responsabilidades no trânsito.

A Campanha identificada com o laço amarelo leva a pensar nas escolhas que fazemos enquanto dirigimos. Beber antes de dirigir, usar o celular ao volante, usar ou não cinto de segurança, são algumas das decisões que podem causar tragédias. A cada 12 minutos uma pessoa morre no Brasil vítima de acidente no trânsito e a cada minuto uma pessoa fica com sequela permanente. E o que dizer da tristeza daqueles que precisam conviver com a dor dessa tragédia.

As estatísticas mostram a importância e urgência do tema. São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020.

De acordo com o Relatório Global de Segurança no Trânsito 2013, publicado pela OMS recentemente, 88 países membros conseguiram reduzir o número de vítimas fatais. Por outro lado, esse número cresceu em 87 países. O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito. E as previsões da OMS indicam que a situação se agravará, por conta do aumento da frota, da falta de planejamento e do baixo investimento na segurança das vias públicas.

Entre as principais causas, o fator humano ainda é o maior responsável pelos acidentes no trânsito, como ultrapassagens perigosas, alta velocidade, uso de celular e álcool. Segundo dados do Ministério da Saúde, um a cada quatro motoristas brasileiros dirige após consumir bebida alcoólica.

Você pode acompanhar e participar do movimento de conscientização através das informações publicadas pelo #movimentoamarelo no Facebook ou site oficial. A campanha identificada pelo laço amarelo está presente na internet e diversos eventos espalhados pelas cidades do país.

Compartilhe a ideia de ser mais prudente do trânsito, a responsabilidade é de todos nós.

*c/ informações de http://maioamarelo.com/